Detecção de ureaplasma, por método molecular, Vários Materiais

Outros nomes:

PCR PARA UREAPLASMA UREALYTICUM

PCR PARA REAPLASMA PARVUM

IDENTIFICAÇÃO DE UREAPLASMA UREALYTICUM E PARVUM POR PCR

PCR PARA U. UREALYTICUM E U. PARVUM

TESTE MOLECULAR PARA UREAPLASMA

UREAPLASMA UREALITYCUM/PARVUM POR PCR

PCR PARA REAPLASMA PARVUM @

IDENTIFICAÇAO DE UREAPLASMA&#12288

POR PCR

PESQUISA DE UREAPLASMA POR PCR EM SECRECAO VAGINAL

TESTE MOLECULAR PARA UREAPLASMA EM SECRECAO VAGINAL

PCR PARA UREAPLASMA EM SECRECAO VAGINAL

PESQUISA DE UREAPLASMA POR PCR EM URINA

TESTE MOLECULAR PARA UREAPLASMA EM URINA

PCR PARA UREAPLASMA EM URINA

Agendamento

Este exame nao necessita ser agendado.

Prazo de Entrega

Em até 3 dias úteis (sem contar o sábado) às 18h*

* Este prazo pode variar de acordo com a unidade. Por favor, ligue para a nossa Central de Atendimento para confirmar o prazo na unidade de preferência.

Orientações necessárias

I - Critérios de realização - Menores de 18 anos precisam estar acompanhados por um responsável legal para a realizar o exame. II - Preparo - A análise pode ser feita em material endocervical, vaginal ou urina primeiro jato: Amostra ENDOCERVICAL ou VAGINAL: - Nas 48 horas anteriores ao exame, é necessário seguir os cuidados abaixo: -- não usar creme e/ou óvulo vaginal; -- não utilizar ducha nem fazer lavagem interna; -- não realizar exame ginecológico com toque, ultrassonografia transvaginal e/ou ressonância magnética da pelve; -- não manter relações sexuais com ou sem uso de preservativo; - De preferência a coleta não deve ser feita durante a menstruação, mas pode ser realizada em vigência de sangramento não-menstrual. Amostra de URINA PRIMEIRO JATO: - Realizar sua higiene habitual. - Para que a amostra de urina de primeiro jato possa ser colhida, é necessário ficar sem urinar por um período mínimo de duas horas. III- Material enviado: O Fleury recebe material, coletado em consultório, para este exame, em qualquer uma de suas unidades e em todo o período de atendimento.

Processamento e adequação da amostra

Material raspado endocervical ou vaginal - Enviar o material à seção, em temperatura ambiente. Estabilidade da amostra Temperatura ambiente: 7 dias; Refrigerado (2-8 ºC): 15 dias. Material urina primeiro jato - Caso sejam solicitados URIN1J, WUR1J e GRAMUR1J, a amostra deve ser dividida em três (3) alíquotas: Microbiologia (WUR1J, GRAMUR1J), Urinálise (URIN1J) e Métodos Moleculares. Após receber o frasco plástico descartável com o material de urina de primeiro jato coletada, deve-se verificar se o volume está adequado (10 - 30mL). Caso esteja acima ou abaixo do volume especificado, comunicar ao setor responsável (BMO). - Para os exames MYCOPLASMAPCR, UREAPLPCR e TRICHOPCR enviar em tubo cônico estéril de tampa azul refrigerada. Mínimo 6 ml. - Para os exames CLAMDNA e NEISSDNA, aliquotar e enviar no frasco Cobas PCR urine media. - Se houver exames URIN1J, WUR1J e GRAMUR1J ver instruções específicas nas IGs desses exames. A urina de primeiro jato para Métodos Moleculares permanece estável nas seguintes condições: Temperatura ambiente: 24 horas; Refrigerado (2 a 8ºC): 7 dias; Congelado (-20ºC): 30 dias. As amostras endocervical e vaginal são estáveis: Temperatura ambiente: 7 dias; Refrigerado (2-8 ºC): 15 dias.

Método

Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) em tempo real.

Valor de referência

Sítios estéreis: Indetectável Sítios não estéreis: U. parvum e U. urealyticum podem ser detectados em sítios não estéreis do trato genital em pacientes assintomática (o)s. Para diferenciar entre colonização e infecção é recomendada a cultura específica, para avaliação da carga infectante.

Interpretação e comentários

Ureaplasma spp. são uma causa significativa de uretrite não gonocócica (NCNGU) e epididimite em homens e podem causar síndrome uretral em mulheres. São mais frequentemente isolados de recém-natos prematuros e fetos abortados do que recém-natos saudáveis nascidos a termo ou abortos induzidos. Causam bacteremia, pneumonia e meningite em recém-nascidos, mesmo naqueles nascidos de parto cesáreo. U. urealyticum (anteriormente U. urealyticum biovar 2) é a espécie mais frequente associada à NCNGU. O teste molecular atualmente em nossa rotina discrimina as espécies U. urealyticum e U. parvum. Em função da maior sensibilidade que a cultura, a PCR tem elevado valor preditivo negativo, mas o valor preditivo positivo é limitado em sítios não estéreis. U. parvum e U. urealyticum podem ser detectados em sítios não estéreis do trato genital em pacientes assintomática (o)s. Para diferenciar entre colonização e infecção é recomendada a cultura específica, para avaliação da carga infectante, sendo consideradas significativas cargas bacterianas iguais ou maiores que 10.000 unidades trocadoras de cor/ml. A cultura permite a realização do teste de sensibilidade aos antimicrobianos. A PCR é a melhor ferramenta diagnóstica para sítios estéreis ou quando há cultura negativa em um paciente sintomático, desde que sejam excluídas outras causas infecciosas.

Dias de Medicamento

0

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (21) 2266-8989

Preços e Pagamento Particular

A Clínica Felippe Mattoso oferece parcelamento em até 10x sem juros (parcela mínima de R$ 50,00).

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: 

(21) 2266-8989