Aminoacidos, quantitativo, líquor

Outros nomes:

AMINOÁCIDOS, QUANTITATIVO NO LIQUOR

QUANTIFICAÇÃO DE AMINOÁCIDOS NO LIQUOR

AMINOÁCIDOS, CROMATOGRAFIA QUANTITATIVA NO LIQUOR

CROMATOGRAFIA QUANTITATIVA DE AMINOÁCIDOS NO LIQUOR

CROMATOGRAFIA DE AMINOÁCIDOS, QUANTITATIVA, NO LIQUOR

ÁCIDO ASPÁRTICO, DOSAGEM NO LIQUOR

ÁCIDO GLUTÂMICO, DOSAGEM NO LIQUOR

ALANINA, DOSAGEM NO LIQUOR

ASPARAGINA, DOSAGEM NO LIQUOR

CISTINA, DOSAGEM NO LIQUOR

FENILALANINA, DOSAGEM NO LIQUOR

GLICINA, DOSAGEM NO LIQUOR

GLUTAMINA, DOSAGEM NO LIQUOR

HIDROXIPROLINA, DOSAGEM NO LIQUOR

HISTIDINA, DOSAGEM NO LIQUOR

ISOLEUCINA, DOSAGEM NO LIQUOR

LEUCINA, DOSAGEM NO LIQUOR

LISINA, DOSAGEM NO LIQUOR

METIONINA, DOSAGEM NO LIQUOR

ORNITINA, DOSAGEM NO LIQUOR

PROLINA, DOSAGEM NO LIQUOR

SERINA, DOSAGEM NO LIQUOR

TIROSINA, DOSAGEM NO LIQUOR

TREONINA, DOSAGEM NO LIQUOR

TRIPTOFANO, DOSAGEM NO LIQUOR

VALINA, DOSAGEM NO LIQUOR

ANÁLISE DE GLICINA NO LIQUOR

CROMATOGRAFIA DE AMINOÁCIDOS NO LIQUOR

Agendamento

Este exame nao necessita ser agendado.

Prazo de Entrega

Em até 20 dias corridos às 18h*

* Este prazo pode variar de acordo com a unidade. Por favor, ligue para a nossa Central de Atendimento para confirmar o prazo na unidade de preferência.

Orientações necessárias

I - Material - O exame é feito em liquor colhido no Fleury ou enviado. II - Para coletas no Fleury - Esta quantificação complementa o exame de liquor, sendo necessário, portanto, o agendamento prévio de um exame de liquor LCR. III - Para materiais enviados - Amostras não colhidas no Fleury devem ser entregues congeladas, com, no mínimo, 1,0 mL de liquor, até 72 horas após a coleta. IV - Para a realização do exame, o cliente precisa estar acompanhado de um adulto responsável.

Processamento e adequação da amostra

- Enviar 1 mL de líquor, em tubo estéril. - Volume mínimo 0,5 mL - Encaminhar material congelado ao LARI-LARN Estabilidade: Temperatura ambiente: não aceitável Refrigerado: não aceitável Congelado: 14 dias Interferentes: - Material contaminado com hemácias ou exposto ao calor.

Método

- Cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas.

Valor de referência

Valores de Referência Aminoácidos (nmol/mL) Idade Inferior ou igual a 31 dias (n = 73) De 32 dias a 23 meses (n = 88) 2 a 18 anos (n = 189) Superior ou igual a 19 anos (n = 32) Fosfoserina (PSer) Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Fosfoetanolamina (PEtN) Inferior a 15 Inferior a 10 Inferior a 8 Inferior a 7 Taurina (Tau) 8 -48 Inferior a 28 Inferior a 13 Inferior a 20 Asparagina (Asn) 8-34 5-16 Inferior a 10 5-20 Serina (Ser) 44-136 26-71 21-51 19-40 Hidroxiprolina (Hyp) Inferior a 7 Inferior a 3 Inferior a 1 Inferior a 2 Glicina (Gly) 5-115 Inferior a 33 Inferior a 11 Inferior a 35 Glutamina 467-1832 301-1128 326-1092 380-1348 Ácido aspártico (Aps) Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 2 Etanolamina (EtN) 11-193 7-155 7-153 7-153 Histidina (His) 11-70 9-28 9-21 9-28 Treonina (Thr) 32-143 11-77 14-38 23-57 Citrulina (Cit) Inferior a 11 Inferior a 6 Inferior a 3 Inferior a 9 Sarcosina (Sar) Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Beta-alanina (bAla) Inferior a 26 Inferior a 25 Inferior a 25 Inferior a 25 Alanina (Ala) 24-124 16-53 12-34 19-60 Ácido glutâmico (Glu) Inferior a 12 Inferior a 3 Inferior a 1 Inferior a 4 1-Metilhistidina (1MHis) Inferior a 3 Inferior a 1 Inferior a 2 Inferior a 3 3-Metilhistidina (3MHis) Inferior a4 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 2 Ácido Argininosuccínico (Asa) Inferior a 1 Inferior a 2 Inferior a 1 Inferior a 1 Carnosina (Car) Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Anserina (Ans) Inferior a 9 Inferior a 9 Inferior a 7 Inferior a 3 Homocitrulina (Hcit) Inferior a 3 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Arginina (Arg) 5-39 11-35 11-27 11-32 Ácido alfa-aminoadípico (Aad) Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Ácido gama-amino-n-butírico (GABA) Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Ácido beta-aminoisobutírico (bAib) Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Ácido alfa-amino-n-butírico (Abu) Inferior a 15 Inferior a 6 Inferior a 5 Inferior a 14 Hidroxilisina (Hyl) Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Prolina (Pro) Inferior a 17 Inferior a 6 Inferior a 2 Inferior a 6 Ornitina (Orn) Inferior a 24 Inferior a 12 Inferior a 6 Inferior a 11 Cistationina (Cth) Inferior a 1 Inferior a 2 Inferior a 1 Inferior a 1 Cistina (Cys) Inferior a 2 Inferior a 2 Inferior a 1 Inferior a 1 Lisina (Lys) 11-63 9-33 10-25 13-42 Metionina (Met) Inferior a 43 Inferior a 9 Inferior a 6 Inferior a 10 Valina (Val) 14-61 9-28 8-20 11-40 Tirosina (Tyr) 8-83 5-24 Inferior a 17 5-17 Homocistina (Hcy) Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Inferior a 1 Isoleucina (Ile) Inferior a 27 Inferior a 13 Inferior a 8 Inferior a 17 Leucina (Leu) 12-41 6-21 7-16 7-29 Fenilalanina (Phe) 7-40 5-18 Inferior a 12 7-21 Triptofano (Trp) Inferior a 12 Inferior a 6 Inferior a 4 Inferior a 4 Allo-isoleucina (AlloIle) Inferior a 3 Inferior a 2 Inferior a 2 Inferior a 2

Interpretação e comentários

- A dosagem de aminoácidos no líquido cefalorraquidiano (LCR) é útil para o diagnóstico de determinados erros inatos do metabolismo que cursam com alteração do teor de aminoácidos no LCR, sendo o exame confirmatório dessas condições. - Entre elas está a hiperglicinemia não-cetótica, na qual há elevação da glicina no LCR. Recomenda-se, diante de tal suspeita, a dosagem simultânea de glicina no plasma e no LCR. Uma relação plasma/LCR superior a 0,08 é sugestiva dessa condição. A forma de apresentação neonatal se caracteriza por crises epilépticas refratárias à medicação e com grande comprometimento da atividade. Existem formas de início mais tardio, em que a manifestação principal é a epilepsia. - O exame também contribui para o diagnóstico da deficiência de 3-fosfoglicerato desidrogenase, um defeito de síntese da serina que cursa com níveis baixos de serina, no LCR, e algumas vezes de glicina. A clínica é caracterizada por convulsões de início precoce, microcefalia e retardo do desenvolvimento neuropsicomotor. - Em algumas situações, a elevação de certos aminoácidos pode sugerir o desarranjo de determinada via metabólica. É o que ocorre com o aumento da alanina, comum em acidemias lácticas, e da glutamina, freqüente nos erros inatos que envolvem o ciclo da uréia.

Dias de Medicamento

0

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (21) 2266-8989

Preços e Pagamento Particular

A Clínica Felippe Mattoso oferece parcelamento em até 10x sem juros (parcela mínima de R$ 50,00).

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: 

(21) 2266-8989